Interior de cozinha em roxo – ideias de design e combinações de cores

Cozinhas

Muitas pessoas esperam encontrar roxo no quarto ou na sala de estar, mas não na cozinha. No entanto, é uma das cores básicas para criar um ambiente marcante em estilos minimalistas, de alta tecnologia e vanguardistas.

Roxo na cozinha

Antes de escolher a cor púrpura, vale a pena conhecer as características da cor e os seus efeitos na psique. Universal e adequado a todos sem excepção – não pode ser chamado!

Acredita-se que o roxo é escolhido por pessoas que tendem a ser criativas e a ter uma imaginação desenvolvida. A presença de roxo na sua casa pode ser muito cansativa, por isso deve usá-lo com moderação.

Diz-se que a cor tem um efeito depressivo no apetite, impedindo-o de comer em demasia.

Quanta púrpura deve estar no interior da cozinha

A percepção da sombra depende muito da iluminação da sala. Com muita luz do dia, o roxo parece mais fresco, enquanto numa sala com janelas viradas a norte faz com que a sala pareça mais quente visualmente.

Assim, numa sala pequena e escura, o roxo pode ser muito pouco, e numa cozinha espaçosa e brilhante, monocromática e com frentes longas são aceitáveis.

Design de cozinha com diferentes tonalidades de púrpura

Escolher a tonalidade certa é muito importante ao conceber um ambiente de cozinha. Erros de tom, saturação ou brilho podem distorcer completamente a intenção original do designer.

A paleta das tonalidades mais populares inclui mais de 30 nomes:

  • ametista,
  • púrpura,
  • beterraba,
  • Beterraba, Uva e muito mais.

Cozinha Lilás

Os melhores companheiros para lilás são tons pastéis, bem como tons mais claros de ouro, amarelo e turquesa.

Uma cozinha moderna em tons lilás pode ser estilizada como alta tecnologia ou minimalista, mas também se pode experimentar estilos clássicos como a Provença.

Cozinha de lavanda

Este leve tom de púrpura veio da Europa para o design de interiores, onde a lavanda é uma planta muito comum.

O tom lavanda harmoniza-se com tons mais ricos de violeta, bem como de verde e castanho-da-índia. Uma cozinha em lavanda pode ser mobilada nos estilos loft, provence, neoclássico, minimalista e retro.

Cozinha Lilás

Os tons lilás pálidos parecem óptimos nas paredes, fazendo com que até as salas pequenas pareçam maiores.

Quando usado em frentes de cozinha, o roxo mistura-se lindamente com tons quentes de chocolate, café, verde, azul e terracota. Para tornar o roxo ainda mais claro, pode ser emparelhado com pérola, cinzento pálido e grafite.

Violeta

A combinação mais elegante é violeta (roxo escuro) com branco, mas também existem outros pares de sombras atraentes.

Emparelhe-o com cinzento e fica óptimo em interiores de alta tecnologia. Uma cozinha com uma unidade violeta rodeada por todos os tons de amarelo e verde – do pálido ao profundo – parece animada e primaveril.

Fuchsia

Um tom muito brilhante na fronteira entre o rosa profundo e o violeta na zona da cozinha, cria uma atmosfera alegre e criativa.

Junto a ela as paredes em tons de branco ou cinza parecem harmoniosas, e os acessórios podem ser decorados em tons de limão, pistácio ou lilás pálido.

Púrpura

Esta cor, em oposição ao roxo puro, já pode ser atribuída ao esquema de cor quente, que deve ser tido em conta na escolha dos companheiros.

Um verdadeiro clássico é a sua combinação com o branco e o cinzento claro, o que dá o efeito de austeridade e contenção. A cozinha parece muito mais acolhedora em roxo com paredes de pistachio e em tons de café e leite ou crème brûlée.

Amaranto

Um tom de amaranto difere do púrpura por ser mais de um tom rosado, mas com uma presença notável de um tom azul. Uma cor muito rica não pode passar despercebida e requer ou um cenário subestimado (esquema bege claro) ou um igualmente rico: cor de chá verde, limão, wenge.

Amaranto é mais frequentemente visto em interiores em estilos modernos: minimalismo, alta tecnologia e loft.

Combinação com outras cores

As cores seguintes parecem as mais harmoniosas ao lado de quase todas as tonalidades de roxo. Os fabricantes de mobiliário há muito que têm isto em conta e oferecem conjuntos prontos a vestir num esquema de cores saturado.

Branco

Não é necessário usar um tom branco de neve, não menos adequado será marfim, pó, creme, cores de leite. Os desenhos para fachadas ou têxteis devem ser geométricos ou com motivos florais. Os sotaques devem ser escolhidos em tonalidades muito escuras: chocolate, café, wenge.

Um tom branco puro seria melhor para uma pequena cozinha (por exemplo, num apartamento khrushchevka).

Cinzento

Esta é uma sombra muito atractiva que pode ser utilizada para decorar pisos, paredes, tectos, áreas de refeições. Ao lado de qualquer violeta, o esquema de cinzas parece caro e respeitável:

  • Os aparelhos para esta cozinha estão disponíveis em acabamentos metálicos.
  • As torneiras misturadoras são cromadas ou prateadas.
  • Mesas e cadeiras com detalhes de vidro ou metal.

Preto

A violeta, juntamente com o preto, é geralmente utilizada para decorar grandes espaços, complementada por tonalidades neutras: bege, branco, cinzento claro. A quantidade de preto deve ser limitada, por exemplo, ao avental na área de trabalho.

Detalhes de mobiliário natural podem ajudar a suavizar alguma da escuridão deste ambiente, mas a principal atenção deve ser dada à iluminação brilhante. Os azulejos, como o preto e branco, são os melhores para o pavimento.

Demasiado preto e roxo faria a sala parecer mais pequena e mais escura.

Bege

Uma tonalidade versátil que ajuda a realçar a beleza do roxo de uma forma nova, e por isso é frequentemente encontrada em muitos estilos interiores diferentes, tanto clássicos como modernos. O bege parece o mais belo, juntamente com lavanda pálida e uma malva subtil.

Verde

Uma das combinações de cores mais desafiantes, quando inteligentemente manuseada, pode ajudar a criar a atmosfera de um animado prado primaveril.

O efeito seria difícil de conseguir numa sala pequena. Para evitar cair no kitsch, mas para permanecer dentro dos limites da elegância, devem ser escolhidos tons verdes brilhantes e cheios de luz: cal, pistachio, chá verde, menta.

A paleta verde também pode ser “experimentada” nos estilos Provence, Country, Shabby-chic e retro.

Amarelo

Combinações vibrantes e saturadas de amaranto ou violeta com limão que parecem particularmente estimulantes e que aguçam o apetite por novidades. É adequado para interiores urbanos clássicos ou modernos.

O brilho fará com que cada sombra pareça mais profunda e rica, e é por isso que vale a pena considerar frentes mate.

Móveis de cozinha em púrpura

Em espaços maiores, pode sentir-se livre para usar tons roxos em qualquer quantidade que quiser, pois é difícil dominar o espaço com estas cores.

Em pequenas cozinhas, roxo ou lilás é utilizado principalmente para fachadas de armários.

Instalar uma unidade de cozinha monocromática violeta significa não utilizar esta cor no resto da decoração (pode incluir alguma no papel de parede ou cortinas).

Prós e contras de frentes brilhantes e foscas

O brilho pode ser obtido utilizando diferentes materiais: aglomerado, MDF, acrílico, esmalte e verniz. A vantagem indubitável de tais superfícies é a sua capacidade de reflectir a luz e assim fazer com que uma sala pareça maior e mais brilhante. Uma superfície brilhante pode ser acentuada por um tampo de trabalho ou avental mate contrastante.

O lado negativo das superfícies brilhantes é que algumas pessoas se cansam delas, e mesmo as superfícies brilhantes podem mostrar os mais ligeiros sinais de sujidade (e passará mais tempo a limpá-las).

As frentes foscas são menos amiláceas mas não se adaptam a cozinhas pequenas porque podem fazê-las sentir-se apertadas. Numa sala de tamanho médio, é melhor combinar frentes mate na camada inferior com materiais brilhantes na parte superior e no chão e tecto.

Concepção e layout de uma versão de canto

Da perspectiva do utilizador, um plano de canto é a utilização mais eficiente do espaço de trabalho. Há muito espaço de armazenamento se o desejar, e não tem de abdicar de características com estilo, tais como um bar para o pequeno-almoço, para zonear o quarto.

Há também uma série de características que podem ser utilizadas para realçar o efeito decorativo e dar um pouco de aconchego à sua cozinha:

  • Usando frentes de vidro ou espelhos;
  • iluminação do ambiente no perímetro dos armários;
  • escolher tonalidades mais claras para os tampos de trabalho e acessórios.

Paredes e papel de parede púrpura na cozinha

Uma variedade de acabamentos pode ser usada para dar às suas paredes um tom violeta que lhe agrade:

  • gesso decorativo;
  • tintas acrílicas;
  • papel de parede;
  • Painéis de PVC.

A escolha de um determinado material baseia-se nas suas propriedades decorativas e custo, bem como na praticidade da sua utilização na cozinha.

Os revestimentos de parede da cozinha devem ser fáceis de limpar.

Desenho de pavimentos e tectos

Os tectos tensionados e suspensos são utilizados para criar os desenhos mais originais.

Pode dar livre curso à sua imaginação e criar um espaço original, cheio de luz e de formas invulgares. Os tectos roxos só terão um aspecto apropriado se as paredes forem suficientemente altas (acima de 2,5m).

A cor do tecto deve ser escolhida pelo menos um par de tons mais claros do que a sombra das paredes da sala.

Os pavimentos são revestidos com diferentes materiais: parquet, linóleo, laminado, azulejo, pedra natural. A opção mais acessível: linóleo, que apresenta uma gama ilimitada de tonalidades.

Em termos de praticidade, os pavimentos forrados com azulejos têm melhor aspecto, porque se pode “brincar” com o seu tamanho, textura e cor, mas em qualquer caso, obtém-se um resultado durável e fácil de cuidar.

Cor e materiais do avental

Com mobiliário roxo para evitar ir ao mar com cores brilhantes, escolha um avental num esquema de cores neutras.

Pode utilizar quaisquer materiais, mas estes devem ser laváveis:

  • azulejo,
  • acrílico,
  • metal,
  • vidro,
  • Mosaicos.

Se não estiver firmemente convencido da sua escolha, um vidro amovível ou avental de MDF é o caminho a seguir.

Uma tendência na moda são os skinnies. Este é um avental de vidro com uma impressão fotográfica no verso. Pode escolher uma imagem que realce um determinado estilo interior.

Desenho de uma pequena cozinha em púrpura

Numa sala pequena, é melhor escolher tonalidades menos intensas, tais como lilás ou lavanda. A proporção de tons de púrpura para tons mais claros não deve ser superior a 1:2.

Os padrões sobre fundo lilás ou violeta são os mais simples, uma vez que a cor domina neste caso.

As pequenas cozinhas são frequentemente equipadas com armários em duas cores: roxo para o chão e branco ou outras cores claras para as unidades penduradas na parede. O chão é uma tonalidade de madeira clara ou pedra bege.

Prateleiras abertas em vez de frentes fixas no nível superior ajudam a criar uma atmosfera mais leve, mais leve.

Cortinas e têxteis

A forma exacta como quer decorar a sua janela depende do estilo que escolher. As persianas horizontais e verticais funcionam bem em interiores minimalistas. Nas cozinhas clássicas, as janelas são normalmente cobertas com cortinas e lambrequins.

A variante mais universal são as persianas romanas, cujo material é seleccionado por fotografia nos catálogos dos fabricantes.

O material para drapeados é seleccionado dependendo de muitos factores: o estilo interior, o tamanho do quarto e até a altura do tecto. Por exemplo, cortinas longas requerem um tecto alto, e janelas pequenas não permitem a aplicação de tecidos à prova de luz.

E os tecidos naturais durarão mais tempo, porque pode lavá-los na sua própria máquina de lavar as vezes que desejar.

Decoração

Os elementos decorativos são geralmente escolhidos em cores próximas da cor principal ou em contraste com esta.

Por exemplo, vasos e relógios de parede em branco, amarelo e pistachio ficariam lindos junto aos armários violeta.

Botões de flores, toalhas de mesa, esculturas, cartazes e qualquer outra coisa que agrade aos olhos desempenham o papel de decoração.

Iluminação

Há vários pontos a considerar ao escolher os dispositivos de iluminação:

  • Uma sala com janelas a norte ou a oeste necessita de maior iluminação;
  • As frentes de violeta precisam de ser iluminadas o mais próximo possível delas;
  • Os candelabros e lâmpadas de chão devem ser concebidos de acordo com o estilo escolhido, mas em cores neutras.

Técnicas

Os aparelhos com invólucros metálicos (cores metálicas) funcionam mais organicamente com púrpura, magenta e amaranto. O latão ou esmalte, que são comuns nos interiores clássicos, podem ser reduzidos ao mínimo, mas a sua presença na cozinha deve ser reduzida ao mínimo.

Se não conseguir encontrar um desenho adequado para a sua cozinha, não procure mais do que um aparelho de montagem embutida, pois pode estar escondido atrás de uma frente de armário.

Tampo de trabalho

A cor do tampo de trabalho pode ser imaginável, mas deve ser semelhante a qualquer outro lugar na sala.

Os materiais modernos mais práticos são a pedra artificial, ou o seu predecessor mais caro, a pedra natural. A opção mais acessível é o aglomerado de partículas.

Acentos e zoneamento numa cozinha de sala de estar púrpura

Com a ajuda de um balcão de bar, pintura de parede seccionada, piso separado com diferentes materiais, iluminação, é possível delimitar deliberadamente o espaço, separando a zona de trabalho e a zona de jantar.

Se os armários estiverem em tons de roxo (ou pelo menos no fundo do conjunto), então o resto do mobiliário é escolhido em cores reduzidas, mas no mesmo estilo.

Estilos interiores adequados

A escolha não se limita a um par de opções, pelo contrário, existem bastantes estilos de design de cozinha a escolher para o púrpura.

Entre os modernos, o loft, a alta tecnologia, o minimalismo e a contemporaneidade parecem os mais vantajosos.

Também nos clássicos há variedade: art deco, império, rococo, provença, país, renascença.

Erros ao usar roxo e as suas tonalidades no design da cozinha

Os erros mais comuns cometidos por principiantes ao criar projectos de design para cozinhas em qualquer cor púrpura são:

  • Paredes demasiado escuras, reduzindo visualmente o espaço e baixando o tecto;
  • O mobiliário claro e as paredes escuras são uma escolha para uma sala média a grande, mas não para uma sala pequena.

Aprender a utilizar as cores certas em qualquer decoração de interiores não é tão difícil como pode parecer. As combinações mais atraentes já são bem conhecidas, resta apenas encontrar uma em que se sinta confortável.

Design Vagrant