Como escolher o pavimento de um chão de cozinha

Banheiros

Qualquer pessoa que tenha feito uma renovação foi confrontada com a questão de qual deve ser o melhor pavimento na cozinha. Há diferentes materiais disponíveis. Cada um tem as suas próprias características. A fim de tomar a decisão certa, é necessário conhecer as propriedades de cada um.

Que tipo de soalho está disponível e quais são os mais práticos

Os azulejos e o linóleo são os mais práticos e fáceis de usar. No entanto, existem muitos tipos diferentes de azulejos. Uma pessoa que não está familiarizada com a construção, não é fácil de compreender. O linóleo também existe não só de uma forma familiar. Há a sua variação líquida. Os revestimentos de madeira são também utilizados para o acabamento de pavimentos.

Para compreender que pavimento é melhor para a cozinha de um apartamento, é necessário considerar as opções mais comuns.

Azulejos ou grés porcelânico

Ao escolher entre estes dois materiais, vale a pena comparar as suas propriedades. As principais diferenças entre azulejos e porcelanatos são a hidroscopicidade, porosidade e dureza.

A porosidade dos azulejos de porcelana é mais baixa do que a dos azulejos. Isto é devido a algumas diferenças na tecnologia de fabrico. Daí a diferença na hidroscopicidade dos materiais, ou seja, a sua capacidade de absorver água. Os ladrilhos têm este índice que varia entre 3 a 10 %, enquanto o grés porcelânico tem 0,5 %.

Existe uma escala Mohs utilizada para determinar a dureza dos materiais. Quanto mais baixo for, menor será a dureza. Por exemplo, a dureza dos azulejos vidrados não é superior a 6, enquanto que o grés porcelânico é 7.

O grés porcelânico é tão duro como o quartzo, mas inferior ao diamante. Resiste a danos mecânicos e é resistente à humidade.

Nas cozinhas, é melhor utilizar azulejos de pedra da segunda classe de dureza. Em comparação, a primeira é utilizada para superfícies de paredes e a quinta para pisos em estações ferroviárias ou outras áreas de tráfego semelhante.

Os pavimentos de cozinha não devem ser feitos de grés porcelânico polido. Estes azulejos são muito escorregadios. Se se molharem, o risco de caírem é ainda maior. Isto não só é desconfortável, como também inseguro.

Por esta razão, deve ser considerada a resistência ao escorregamento dos azulejos, em vez de serem vidrados ou grés porcelânico. O nível ideal para a cozinha é R10.

No entanto, um tal revestimento não é barato. O preço dos modelos de azulejos importados pode ser exageradamente elevado. Além disso, apesar da dureza e durabilidade do grés porcelânico, este pode ser facilmente danificado durante o transporte. Os azulejos não aguentam a queda e são estilhaçados.

Ladrilhos de vinil

Os azulejos em vinil são fáceis de instalar. Não precisam de um subpavimento quando os instala. São tão flexíveis como o linóleo e, ao mesmo tempo, tão resistentes. O seu aspecto é inconfundível. As articulações são invisíveis. Arranhões e fissuras não aparecem nele.

A principal vantagem dos azulejos vinílicos é a sua durabilidade e resistência à água. Resiste facilmente a flutuações de temperatura de -40 a +80 graus Celsius.

Um chão de vinil na cozinha não é ameaçado por nada. Isto permite a sua utilização numa sala onde algo está constantemente a ser cozinhado. É também compatível com o aquecimento por chão radiante. O vinil é fácil de limpar. Não descolorará se for exposto a produtos químicos domésticos, pelo que não tem de se preocupar com a sua durabilidade. Têm uma esperança de vida de 20 anos.

Os azulejos de vinil não provocam alergias. Além disso, o DECOTILE é até utilizado em instituições médicas.

O principal inconveniente é o custo elevado. Inclui o preço do revestimento em vinil, a massa necessária para a instalação do chão e o trabalho dos artesãos. Vestígios e amolgadelas de mobiliário pesado também permanecem em azulejos vinílicos.

A eco-amizade dos azulejos vinílicos será questionada se um produto não-certificado for adquirido. Os azulejos recentemente instalados libertam substâncias que podem causar alergias. As crianças e os asmáticos estão particularmente em risco.

Combinação de pavimentos: ladrilho e laminado

Ideal para um apartamento de estúdio é a utilização tanto de azulejos como de pavimentos laminados. O material anterior seria perfeito para a área de trabalho da cozinha. É fácil de remover nódoas e tem um aspecto elegante, reminiscente de um café retro. O segundo material irá melhorar a área da sala de estar. Parece esteticamente agradável e acrescenta um toque caro ao interior. Um bom bónus é a sua resistência ao esgotamento.

O laminado tem desvantagens. Não é resistente a danos e não pode durar mais de 9 anos. A baixo custo, ainda menos. Também não deve ser utilizado em salas onde a humidade possa penetrar no chão. Uma humidade elevada pode causar inchaço e delaminação, o que significa que o seu pavimento laminado terá de ser substituído.

Os azulejos cerâmicos podem ser danificados ao deixar cair um objecto pesado sobre eles. Obviamente, vai ceder. Estes pisos também são bastante frios – não se deve andar descalço sobre eles.

Uma alternativa são os azulejos de vinil, como descrito acima. Esta é uma boa alternativa à cerâmica, que é feita de barro. Contudo, o material artificial é propenso a esfaqueamento, corte e danos químicos. As telhas de PVC não podem ser colocadas em superfícies irregulares.

Linoleum: Uma opção de orçamento mas com estilo

O linóleo é ubíquo. Não admira – é um dos materiais mais amigos do orçamento no mercado da construção. Podem cobrir o chão em quase todas as divisões.

Para além do baixo custo, este material tem muitas vantagens. É fácil colocá-lo você mesmo, e não precisa de aplicar depois um revestimento protector. A vida útil de tais pisos é de até 30 anos. O linóleo é durável, mas ao mesmo tempo macio e flexível.

A propriedade mais importante que permite a sua utilização na cozinha é o baixo deslizamento. Também é resistente à humidade. Tem elevadas propriedades de isolamento térmico e acústico.

Há também desvantagens neste pavimento, que a princípio pode parecer universal. O linóleo só pode ser colocado em superfícies perfeitamente planas. Tal chão na cozinha é o mais propenso a amolgadelas. Se colocar linóleo na sala, pode esquecer-se de rearranjar o mobiliário.

O linóleo contém produtos químicos. O material de baixa qualidade pode ter um impacto negativo na saúde das famílias.

Linoleum linoleum na cozinha

Linoleum linoleum é um pavimento muito eficaz. Proporciona um brilho suave, semelhante a um espelho. É antideslizante e resistente ao fogo. É tão fácil de instalar como a sua contraparte convencional. Mostra qualidades de abrasão e impermeabilização. É altamente resistente a danos mecânicos. A vida útil de um tal revestimento – 40 anos.

O principal inconveniente é o custo elevado. Isto deve-se não só à durabilidade do material, mas também à procura entre os compradores.

Antes de verter linóleo líquido, o substrato deve ser cuidadosamente limpo. Primeiro é necessário aspirar a superfície. Depois lavá-lo com qualquer solução com sabão. Finalmente, duas demãos de primário devem ser aplicadas a intervalos de 7 horas.

Pavimento de cortiça como chão de cozinha

Os pavimentos de cortiça só recentemente se generalizaram. É feito a partir da casca do sobreiro, daí o nome do material. A produção deste pavimento é amiga do ambiente: as árvores continuam a crescer mesmo depois de a sua casca ter sido removida.

A principal vantagem de tal pavimento é o conforto. Pode andar sobre ele sem sapatos. Os ortopedistas recomendam mesmo caminhar sobre pavimentos de cortiça para aqueles diagnosticados com perturbações músculo-esqueléticas. A cortiça é flexível e macia. É também hipoalergénico.

A cortiça é o material de pavimento mais leve disponível.

O pavimento de cortiça é resistente à queima, resiste facilmente às mudanças de temperatura e não é propenso a apodrecer. Se a superfície tiver sido tratada com uma camada protectora, não pode ser danificada pela humidade. Devido à estrutura porosa do material, tais pavimentos não são susceptíveis a danos mecânicos e podem durar bastante tempo.

Mas o pavimento de cortiça não deve ser utilizado com aquecimento por baixo do pavimento. Neste caso, pode inchar ou começar a emitir odores. É também indesejável usar pavimentos de cortiça numa casa com animais de estimação – as marcas das garras serão muito visíveis.

O pavimento de cortiça em si também não é resistente à humidade. Este defeito pode ser remediado através da utilização de vernizes e vedantes. No entanto, estas criam um risco de incêndio. Não é, portanto, uma boa ideia utilizar pavimentos de cortiça na cozinha. O material é também caro e facilmente deformável sob a pressão de mobiliário pesado.

Uma solução cintilante – pavimentos de polímero

Polymer pour flooring é o nome “correcto” para linóleo líquido. As suas vantagens e desvantagens já foram discutidas acima.

Uma tal solução interior pode ser chamada flamboyant se tiver sido utilizado um desenho de revestimento invulgar. O linóleo líquido está disponível numa tal variedade de cores que nem sequer os azulejos conseguem corresponder-lhe.

Também se pode contratar um decorador. Pode contratar um decorador para o ajudar a realizar todas as suas fantasias sobre o aspecto do seu andar.

Pavimentos de madeira dura natural

Talvez um dos materiais mais controversos seja a madeira. Tem tantas vantagens como desvantagens. A decisão de escolher pisos de madeira natural deve ser deliberada.

A qualidade mais importante de tal pavimento é a durabilidade. Com o devido cuidado, um chão feito de tábuas de qualidade pode durar até 100 anos. O material também apresenta elevada capacidade térmica, é amigo do ambiente e hipoalergénico.

Quando se coloca um chão de tábuas, o nível do chão sobe consideravelmente. Numa sala com tectos baixos, isto torna-se crítico.

As desvantagens são principalmente técnicas. Se o soalho não for instalado correctamente, as tábuas podem ranger com o tempo. Podem também formar-se fendas. Isto só pode ser rectificado através de uma nova colocação do chão.

Outra desvantagem é o custo elevado. Os materiais e os honorários de especialistas são mais caros do que a instalação de qualquer revestimento de chão. Além disso, o pavimento de tábuas requer manutenção e retoque regulares. As tábuas de chão radiante nas cozinhas estão sujeitas ao desgaste diário. Não é a melhor escolha para a área de trabalho.

Ladrilhos de vinil de quartzo

Este material entrou recentemente no mercado. A principal vantagem das telhas de quartzvinil é a elasticidade combinada com a durabilidade. Têm uma garantia de 15 anos, mas pode prolongar a sua vida útil na ausência de impacto agressivo no seu pavimento.

Ao contrário dos azulejos de cerâmica, os azulejos de quartzo-vinil são resistentes a objectos que caem sobre eles e não emitem sons ao caminhar sobre eles. Este pavimento moderno é a melhor escolha para as cozinhas. É antideslizante, não inflamável e não emite toxinas quando exposto a altas temperaturas. Este factor torna-se um factor decisivo na escolha dos pisos para a área de trabalho.

No entanto, deve ter cuidado ao escolher azulejos de quartzo-vinil. É um material popular e a pedido, do qual os fabricantes sem escrúpulos tiram partido. É possível comprar azulejos de baixa qualidade por engano. Este pavimento desvanece-se rapidamente, mancha e perde a sua saturação de cor.

Tal como o linóleo, as telhas de vinil de quartzo são muito macias e propensas a marcas nelas. Também só pode ser colocado em superfícies preparadas e uniformes.

O que precisa de considerar ao escolher um revestimento de chão

Na cozinha, há uma fogueira diária na sala. De vez em quando, os líquidos são derramados e pedaços de comida caem. Então qual é o melhor pavimento para uma cozinha? Um revestimento de piso deve preencher uma série de requisitos.

O material seleccionado deve ser à prova de água e resistente. Uma caneca caída acidentalmente pode causar lascas nos azulejos. Em alguns casos, pode mesmo estilhaçar todo o azulejo. Por conseguinte, deve dar preferência a tais azulejos com reservas.

Não escolher materiais inflamáveis. Uma faísca de um fósforo pode causar um incêndio. Na cozinha, a dona-de-casa está em contacto diário com o fogão, pelo que os riscos aumentam. Os pavimentos de cortiça e madeira não são adequados.

As opções mais práticas são o linóleo e as telhas de quartzo-vinil. Os pavimentos combinados também podem ser instalados.

Escolher um pavimento que combine com a cor e o design da sua cozinha

Os pavimentos devem não só ser práticos mas também agradáveis à vista. Uma variedade de cores de linóleo e desenhos de azulejos torna possível a criação de desenhos originais de interiores. Os proprietários criativos podem também optar por pavimentos de polímero e encomendar um desenho original para a sua cozinha.

Pensa-se que as superfícies brancas são as que apresentam mais sujidade, mas não é este o caso. O preto é a cor mais “suja”. É a cor que capta o mais rápido vislumbre de sujidade. Por esta razão, as cozinhas nunca devem ser escurecidas em demasia. A melhor escolha é uma tonalidade mais clara ou uma que combine com a cor do mobiliário.

Design Vagrant