Belas mesas e cadeiras de jantar de cozinha: como escolher para a sua cozinha

Banheiros

Quando surge a necessidade de escolher mobiliário para a cozinha, o proprietário é confrontado com uma série de questões, tais como de que material a mesa e as cadeiras devem ser feitas, como escolher um esquema de cores, o que fazer com uma pequena cozinha. Se a cozinha é espaçosa, o foco está na decoração e no estilo. Se o espaço for pequeno, a primeira coisa a escolher é uma mesa e cadeiras de cozinha confortáveis e compactas, e as questões de design são empurradas para o fundo. Seja como for, um conjunto de cozinha devidamente escolhido dará o brilho e atractividade interiores, mesmo apesar da sua simplicidade e opacidade.

Quais são os principais critérios para escolher uma tabela?

Para determinar a escolha de uma mesa e cadeiras na cozinha, deve guiar-se por critérios como, por exemplo:

  • Material de qualidade e a sua compatibilidade com a forma dos produtos, o interior e as dimensões da sala, conformidade com o design de estilo. Por exemplo, um desenho clássico não permite cores brilhantes. As mesas afiadas de sombra saturada são ideais para o estilo moderno.
  • Zoneamento adequado do espaço. Deve ser feita uma boa distinção dentro da sala, de modo a não tornar a cozinha super-pesada, mas sim a separar claramente as áreas de trabalho e de jantar.
  • Conveniência do mobiliário. Mesmo a mesa mais bonita e de alta qualidade estará deslocada se for desconfortável sentar-se a ela. É preferível que a mesa estivesse equipada com gavetas e que a forma dos assentos das cadeiras seguisse os contornos do corpo.
  • Ter em conta o tamanho da sala e o número de pessoas para as quais o mobiliário é concebido. Por exemplo, uma pessoa só precisa de cerca de 65 cm de espaço à mesa. Uma tabela de tamanho normal para quatro pessoas é de 120 x 75 x 80cm.

As mesas redondas são recomendadas para cozinhas grandes, caso contrário são preferíveis versões quadradas e rectangulares.

Escolher os materiais certos para a mesa de jantar

Há muitos materiais diferentes a partir dos quais são feitas a mesa e as cadeiras da cozinha. Todos eles têm as suas próprias características, preço e qualidade, e cada um tem tanto vantagens como desvantagens. Os materiais mais comuns são:

  • Madeira. É o material da mais alta qualidade, mais amigo do ambiente, fiável e caro. É ideal para salas grandes, decoradas nos estilos de alta tecnologia, clássico, moderno. O mobiliário é feito de maçã, carvalho, olmo, cinza de montanha, bétula, amieiro, pinheiro ou larício.
  • Vidro. Solução original e com estilo para cozinhas modernas. À primeira vista, estas mesas e cadeiras parecem frágeis. Contudo, na realidade, para os criar, utiliza-se vidro especial (como o triplex temperado), que não é propenso a lascas, arranhões e outros danos. A espessura da camada não deve ser inferior a 1 cm. Este tipo de mesa combina perfeitamente com cadeiras cujas pernas são feitas de metal ou cromadas. As opções de acabamento de vidro podem ser muito diversas – fosco, brilhante e espelhado. As mesas e cadeiras de vidro são adequadas para cozinhas concebidas num estilo de alta tecnologia, loft ou minimalista. As desvantagens desta opção são a sensação de falta de fiabilidade do mobiliário, atmosfera “fria” e dificuldade em cuidar da superfície de jantar.
  • Pedra. O mobiliário feito com este material parece muito representativo. Fica bem numa sala decorada nos estilos art nouveau, chalet, mediterrânico e irlandês. As desvantagens são o peso pesado, a falta de mobilidade e um preço elevado.
  • Plástico. Esta opção tem vantagens tais como praticidade, barateza, variedade de formas, tonalidades e estilos. As mesas e cadeiras de plástico são recomendadas para estilos modernos, de alta tecnologia e urbanos.
  • Rattan. Trata-se de mobiliário de vime que se encaixa perfeitamente no interior suburbano de uma casa de campo ou apartamento com um design rústico. Nas cozinhas urbanas, o rotim terá bom aspecto e só criará uma atmosfera acolhedora se devidamente combinado com outros detalhes interiores. Rattan requer muita manutenção porque o pó e a sujidade são sempre recolhidos entre os fios.
  • MDF e aglomerado de partículas. O folheado (MDF folheado) parece madeira, mas é muito barato. Além disso, estas mesas e cadeiras apresentam uma textura uniforme (em oposição à madeira maciça), pelo que são mais versáteis e têm um aspecto mais conciso. A desvantagem do material é a sua curta duração de vida. Uma opção igualmente popular é o aglomerado laminado. Também apresenta baixo custo e versatilidade. No entanto, o material é susceptível a danos e não tolera humidade.

Como escolher um desenho

A cor e o padrão são os factores mais importantes na escolha de uma mesa e de cadeiras. É necessário escolher o mobiliário certo que se misture com o interior da cozinha e tenha um aspecto elegante e atraente.

Uma das formas mais comuns de conceber é combinando tonalidades semelhantes. Por exemplo, se a cozinha for decorada em tons suaves e calmos (azul, pastel, cinzento), no centro de tal sala terá um aspecto branco perfeito de mesa e cadeiras da mesma cor. A diferença de tonalidades combinada não deve ser superior a 2-3 tons.

A cor principal do conjunto é frequentemente combinada com um dos detalhes da sala – uma imagem, cortinas.

Outras possíveis variações no design:

  • Desenho brilhante. Uma excelente forma de tornar a cozinha mais original, moderna e interessante. Esta opção é adequada para o estilo moderno.
  • Variações de bege combinadas com castanho. O elemento central neste caso é a mesa e as cadeiras feitas de madeira natural ou artificial. Esta é uma forma universal de decorar. O único estilo para o qual não é adequado é a alta tecnologia.
  • Padrões. Ideal para um estilo oriental.

O mobiliário de madeira não lhe permite diversificar o interior, uma vez que sugere apenas sombras naturais. Um grupo de jantar em mogno é uma opção mais universal.

Este material está também disponível em tons de laranja. Para uma variedade máxima, recomenda-se um conjunto de plástico, que é leve e tem uma vasta gama de opções de design.

Para compreender melhor a forma como o mobiliário deve ser combinado na cozinha, deve analisar mais de perto algumas tendências populares:

  • Clássico. A peça central do interior é um grupo gastronómico feito de madeira natural.
  • Alta tecnologia. Pode ser feito de vidro, plástico ou metal.
  • Estilo ecológico. O mobiliário é feito de material natural. O processamento é rude, mínimo.
  • Moderna. Desenho moderno original baseado em linhas curvas.

Se não se quiser limitar a um estilo, pode combinar elementos de estilos diferentes. Mas é importante respeitar a harmonia e a consistência.

O que fazer com uma pequena cozinha

O pequeno tamanho da sala torna a escolha do grupo de jantar muito limitada. No entanto, o mercado moderno oferece muitas soluções originais e elegantes que permitem uma disposição de bom gosto do espaço da cozinha, mesmo apesar do seu pequeno tamanho.

Se for uma família de dois, poderá ter uma versão compacta e arredondada desta mesa de cozinha.

Para criar uma mesa de jantar num espaço pequeno e ainda manter a relativa liberdade da sala, as seguintes soluções engenhosas podem ajudar:

  • Uma mesa transformadora com superfícies extensíveis. O plano vertical pode ser reposicionado de várias maneiras diferentes, por exemplo, puxando para fora, levantando ou inclinando. Este mecanismo pode ser guardado sob a área de trabalho em qualquer altura e colocado de novo em funcionamento, se necessário. Outra boa opção é uma mesa de extracção sobre rodas de borracha. Uma modificação invulgar é um transformador de mesa redonda que se pode transformar numa grande oval.
  • Uma mesa rebatível. Uma das soluções mais comuns para o problema do espaço reduzido. Quando dobrado, o produto parece muito compacto e não ocupa muito espaço. Se necessário, pode sempre ser desdobrado para obter uma mesa de jantar completa. O sistema pode ser operado tanto por aviões adicionais como por um mecanismo de deslizamento.
  • Uma mesa dobrável que está presa à parede. Esta mesa pode ser levantada durante as refeições e devolvida à sua posição original quando já não for necessária. O desenho invulgar pode ser complementado por bancos com as pernas que se estendem para baixo. Esta forma permite que sejam empilhados uns sobre os outros e arrumados no seu próprio espaço.
  • Um grupo de jantar feito de plástico transparente ajudará a ampliar o espaço de uma pequena cozinha, mas apenas visualmente. Fisicamente, a cozinha ficará desarrumada com ela, pelo que é uma primeira escolha para os comensais.
  • Balcões de bar. Estes dividem a cozinha em zonas. Esta opção é utilizada em alta tecnologia e alguns outros estilos.
  • Uma mesa rebatível. Este modelo foi desenvolvido nos tempos soviéticos. Quando montada, a construção quase não ocupa espaço. Se necessário, a mesa pode ser desmontada, permitindo que um grande número de pessoas se sente nela. O produto está equipado com prateleiras especiais entre as pernas que lhe permitem manter as coisas à mão.

As mesas rectangulares em salas pequenas devem ser colocadas ao longo de uma janela ou parede em branco. Uma mesa quadrada ou redonda deve ser colocada num canto.

Ao escolher um grupo de jantar, é importante considerar um certo número de critérios. No entanto, não seja demasiado rigoroso quanto ao cumprimento de regras e normas. O principal é a qualidade, o conforto e a harmonia das sombras.

Design Vagrant